top of page
jacek-dylag-PMxT0XtQ--A-unsplash.jpg
  • Foto do escritorJoão Paulo Koltermann

Lidar com trauma psicológico: o que é, como se forma e dicas para superar


O trauma psicológico é uma resposta emocional a um evento que deixou feridas na memória e no conceito de identidade de uma pessoa. Ele pode afetar o comportamento, o pensamento, os sentimentos e as emoções da vítima, que lutará – consciente ou inconscientemente -, para não relembrar qualquer aspecto relacionado ao acontecimento traumático (American Psychological Association, 2017).


Neste artigo, vamos explicar o que é o trauma psicológico, quais são os seus tipos, sintomas e causas, e como superá-lo com a ajuda de um profissional da psicologia. Também vamos te dar dicas para superar o trauma psicológico e recuperar a sua qualidade de vida.



Enfermeiras em uma ambulância
Situação de emergência


O que é o trauma psicológico?

O trauma psicológico surge quando um evento angustiante ocorre e o indivíduo não é capaz de controlar o estresse produzido e integrar as emoções vividas em tal experiência, causando assim sintomas (APA, 2017).

Embora existam determinados eventos que são considerados traumáticos, como acidentes, assaltos, violência sexual ou morte de alguém querido, uma pessoa pode desenvolver um trauma em resposta a qualquer situação considerada física ou emocionalmente ameaçadora (APA, 2017). Os traumas pode diminuir consideravelmente o aproveitamento da vida das pessoas traumatizadas e podem levar ao surgimento de condições psicológicas severas, como estresse pós-traumático e depressão profunda.


Quais são as causas do trauma psicológico?

As causas do trauma psicológico são variadas e dependem da percepção subjetiva de cada pessoa. O que pode ser traumático para uma pessoa pode não ser para outra. No entanto, existem alguns fatores que podem aumentar o risco de desenvolver um trauma psicológico, como:


- A intensidade e a duração do evento estressante;

- A proximidade física e emocional com o evento estressante;

- A falta de apoio social ou familiar após o evento estressante;

- A presença de outros problemas psicológicos prévios ou concomitantes ao evento estressante;- A personalidade e a história de vida da pessoa.


Alguns exemplos de situações que podem causar traumas psicológicos são:

- Abuso físico, sexual ou emocional na infância ou na idade adulta;

- Violência doméstica, familiar ou conjugal;

- Assédio moral, sexual ou laboral;

- Acidentes de trânsito, de trabalho ou domésticos;

- Assaltos, roubos, sequestros ou violações;- Desastres naturais, como terremotos, inundações ou incêndios;

- Atentados terroristas, guerras ou conflitos armados;

- Morte súbita, violenta ou inesperada de alguém querido;

- Doenças graves, crônicas ou terminais.


Como lidar com traumas psicológicos?

Superar um trauma psicológico é um processo complexo que demanda tempo, paciência e apoio. Reconhecer e enfrentar o trauma é o início do caminho em direção à cura.


Três pessoas pensando sobre a vida
Reflexões

O trauma trata de um evento que foi excessivo, de tal forma que a pessoa não teve condições de entender e elaborar o que viveu. Tratar e prevenir o trauma envolve o processo de simbolizar, elaborar e dar sentido para o que foi vivido. Se a situação permanece confusa e não elaborada, ela pode deixar uma marca traumática, o que vai exigir um processo terapêutico posterior para aliviar os efeitos dessa marca, como ansiedades, fobias ou angústias.


Em geral, o conceito de trauma diz respeito a um acontecimento que ultrapassa a capacidade de compreensão e processamento do indivíduo, levando a uma perturbação na sua capacidade de integrar a experiência no seu quadro cognitivo. A natureza inerente ao trauma reside na sua qualidade avassaladora, que impede o indivíduo de codificar e dar sentido ao acontecimento vivido de forma adequada. Consequentemente, a abordagem e a prevenção do trauma implicam um processo multifacetado que envolve a representação simbólica, a elaboração cognitiva e a atribuição de significado à experiência traumática. Se o indivíduo não conseguir navegar com sucesso neste processo e mantiver um estado de confusão e tensão não resolvido, corre o risco de ficar com uma marca traumática duradoura que necessita de intervenção terapêutica subsequente para uma assimilação adequada.


A imagem representa o impacto do trauma
O impacto do trauma

Além disso, o impacto persistente do trauma não processado sublinha a importância de se envolver em práticas terapêuticas orientadas para a promoção do processamento emocional, da reconstrução narrativa e da integração psicológica. O não envolvimento em tais esforços terapêuticos pode resultar em angústia persistente, estratégias de enfrentamento desadaptativas e funcionamento prejudicado em vários domínios. Por conseguinte, torna-se imperativo que os profissionais de saúde mental ofereçam intervenções específicas que facilitem a articulação, exploração e reinterpretação de experiências traumáticas num ambiente terapêutico seguro e de apoio. Em última análise, através destes esforços concertados destinados a facilitar os processos de criação de significado e a promover estratégias de adaptação, os indivíduos podem embarcar numa viagem em direção à cura e à resolução dos efeitos duradouros do trauma não resolvido.


A ajuda profissional


Um desenho de um psicanalista
Psicanalista

A ajuda profissional desempenha um papel fundamental nesse processo. A nossa equipe de psicólogos, está aqui para fornecer suporte especializado, te ajudando a compreender o que aconteceu, explorar suas emoções e enfrentar seus medos de forma gradual e controlada. Juntos, podemos trabalhar na ressignificação da experiência traumática, buscando novos significados e perspectivas que possam promover o crescimento emocional.

Além do apoio profissional, também é importante construir uma rede de apoio pessoal. Isso pode incluir amigos, familiares, grupos de apoio ou outros recursos de suporte social. Integrar técnicas de relaxamento e autocuidado também é essencial. Sendo assim, práticas de autocuidado, como alimentação saudável, sono adequado e atividade física regular, apoiarão seu bem-estar geral e seu processo de cura.


5 dicas para superar o trauma psicológico

  1. Converse com alguém de confiança: falar sobre o que aconteceu e como você se sente pode ajudar a aliviar o sofrimento e a encontrar apoio emocional. Você pode conversar com um familiar, um amigo, um colega ou um profissional de saúde. O importante é não se isolar e se sentir acolhido.

  2. Trabalhe a sua autoconfiança: o trauma pode abalar a sua autoestima, a sua confiança e a sua capacidade de relacionamento. Por isso, é importante que você se valorize, se respeite e se cuide. Lembre-se das suas qualidades, dos seus pontos fortes e dos seus objetivos. Faça coisas que te dão prazer, que te desafiam e que te fazem crescer.

  3. Busque alívio para o sofrimento: existem várias formas de aliviar o sofrimento causado pelo trauma, como por exemplo, praticar atividades físicas, meditar, relaxar, respirar, fazer hobbies, ouvir música, ler livros, etc. Essas atividades podem ajudar a liberar endorfinas, que são hormônios que promovem o bem-estar e reduzem o estresse.

  4. Pratique a autocompaixão: É comum que após um trauma, as pessoas se culpem ou se critiquem, o que pode agravar o sofrimento emocional. A autocompaixão envolve tratar a si mesmo com gentileza, compreensão e bondade, da mesma forma que você trataria um amigo querido em situação semelhante. Reconheça que você está passando por um momento difícil e permita-se sentir suas emoções sem julgamento.

  5. Faça terapia para superar o trauma: a terapia pode ser uma ótima ferramenta para superar o trauma psicológico. Um psicólogo pode ajudar você a entender o que aconteceu, expressar as suas emoções, enfrentar os seus medos e ressignificar a sua experiência. 

 

Conclusão

O trauma psicológico é uma resposta emocional a um evento que deixou feridas na memória e no conceito de identidade de uma pessoa. Ele pode afetar o comportamento, o pensamento, os sentimentos e as emoções da vítima, que lutará – consciente ou inconscientemente -, para não relembrar qualquer aspecto relacionado ao acontecimento traumático.

Existem vários tipos de trauma psicológico, que podem ser classificados em função do tipo ou da duração da situação que os causou. Os sintomas do trauma psicológico também variam de pessoa para pessoa, mas incluem reações emocionais e físicas.

Superar um trauma psicológico não é fácil nem rápido. É um processo que requer tempo, paciência e apoio. A ajuda profissional é fundamental para superar um trauma psicológico. Um psicólogo pode ajudar a pessoa a entender o que aconteceu, expressar suas emoções, enfrentar seus medos e elaborar sua experiência.

Cada indivíduo é único, e o processo de superação do trauma psicológico pode variar de acordo com suas necessidades e circunstâncias específicas. Junto a nossa equipe podemos explorar suas experiências, encontrar apoio e desenvolver as habilidades necessárias para superar o trauma e viver uma vida plena e significativa. Se você está enfrentando um trauma psicológico, saiba que não está sozinho(a). Estamos aqui para te ajudar.

Esperamos que este artigo tenha sido útil para você. Se você gostou, não deixe de conferir outros artigos sobre saúde mental no nosso blog. E se você precisa de ajuda para superar um trauma psicológico ou qualquer outro problema emocional, não hesite em procurar um psicólogo. A terapia pode fazer a diferença na sua vida.


Referências

American Psychological Association. (2017). Manual APA de Psicologia do Trauma: Volume 1. Fundamentos do Conhecimento (Vol. 1). American Psychological Association.


0 comentário

Kommentare


bottom of page