top of page
jacek-dylag-PMxT0XtQ--A-unsplash.jpg
  • Foto do escritorJoão Paulo Koltermann

Os 7 principais sintomas físicos e psicológicos da crise de ansiedade e como lidar com ela

Atualizado: 8 de jun. de 2023

Quais são os principais sintomas físicos e psicológicos da crise de ansiedade?


A crise de ansiedade pode apresentar uma variedade de sintomas físicos e psicológicos. Entre os sintomas físicos mais comuns estão a sensação de inquietação, irritabilidade, sudorese, tensão muscular, palpitações cardíacas e dificuldades para dormir ou alterações no apetite. Os sintomas psicológicos podem incluir medo ou pavor de situações cotidianas, dificuldade em se concentrar ou tomar decisões, alterações de humor e uma sensação de opressão. Esses sintomas podem ser debilitantes e interferir na vida diária das pessoas afetadas. É importante buscar ajuda profissional para o diagnóstico e tratamento adequados da crise de ansiedade, a fim de melhorar a qualidade de vida e encontrar maneiras eficazes de lidar com esses sintomas.


Introdução

Os sintomas de ansiedade podem ser muito perturbadores para a vida do sujeito. Eles podem variar de leves a debilitantes, podendo dificultar a realização até mesmo das tarefas diárias mais simples. Enquanto todos experimentam ansiedade em algum momento da vida, aqueles que têm transtornos de ansiedade a experimentam mais intensamente e por longos períodos de tempo. Veja os principais sintomas físicos e psicológicos que podem gerar uma crise de ansiedade.


Um homem sentado em um estacionamento da cidade
Um homem na cidade

O que é ansiedade?

A ansiedade é um problema comum, de acordo com a Organização Mundial de Saúde [OMS] ela afetava mais de 300 milhões de pessoas em 2019 no mundo todo (2022). Um dos tipos de transtorno de ansiedade é chamado de “transtorno de ansiedade generalizada”, que se caracteriza por intensa preocupação ou nervosismo que dura mais de 6 meses. Outros tipos de transtornos de ansiedade incluem: transtorno obsessivo-compulsivo, transtorno de estresse pós-traumático e transtorno de ansiedade social.

Todos experimentam ansiedade de tempos em tempos, mas para alguns, a ansiedade pode se tornar um transtorno grave. Os sintomas de ansiedade podem variar de sensação de nervosismo ou instabilidade a sensação de muito tensão ou pânico.


A ansiedade é uma condição que pode ser caracterizada por sentimentos de preocupação, medo e mal-estar. Sintomas físicos podem acompanhá-lo, como coração acelerado, falta de ar ou tontura. O quadro de ansiedade pode ser muito debilitante, dificultando a concentração ou o sono. Muitas vezes, é tratada com medicamentos e/ou terapia.

No entanto, a ansiedade é uma reação normal ao estresse e pode ser útil em algumas situações. Por exemplo, pode deixar as pessoas mais alertas ou ajudá-las a se preparar para uma situação difícil. O problema existe quando a ansiedade se torna avassaladora e persistente, por isso pode ser incapacitante.

A ansiedade pode ser causada por vários fatores diferentes, incluindo estresse no trabalho ou na escola, falar em público, preocupações financeiras, problemas de saúde, problemas familiares, genética, experiências de vida ou desequilíbrios químicos. Por exemplo, se você tem um histórico familiar de transtornos de ansiedade ou TOC, há chances de que você desenvolva em algum momento da sua vida um transtorno de ansiedade. Alternativamente, se você passou por um evento traumático em sua vida, pode ser mais provável que sinta ansiedade.

7 sintomas de ansiedade

Existem muitos sintomas que podem estar relacionados com a ansiedade, mas aqui estão alguns sinais da ansiedade:

1. Inquietação ou sensação de estar em seu limite;

2. Irritabilidade ou alterações de humor;

3. Medo ou pavor de situações cotidianas;

4. Dificuldade em se concentrar ou tomar decisões;

5. Tensão muscular ou sudorese;

6. Problemas de sono ou alterações de apetite;

7. Palpitações cardíacas ou taquicardia.


Se você estiver enfrentando algum desses sintomas, é importante obter ajuda. Existem muitos tipos diferentes de tratamentos para a ansiedade, e você pode encontrar um terapeuta para lhe ajudar ou um psiquiatra que lhe receite um medicamento que funcione melhor para você. Você também pode tentar algumas dicas de autocuidado, como se exercitar e comer uma dieta balanceada.

Lembre-se de que a ansiedade é um problema comum e é importante procurar ajuda se você estiver com dificuldades. Com a ajuda de um terapeuta e/ou medicação, as pessoas ansiosas podem começar a se sentir melhor e viver uma vida mais gratificante.

O que fazer quando estivermos ansiosos?

Se você está lutando contra um distúrbio de ansiedade ou algum tipo de fobia, é importante saber que existem coisas que você pode fazer para ajudar a controlar a ansiedade. Aqui estão sete dicas para ajudar quando se sentir ansioso.


1. Converse com alguém sobre sua ansiedade.

Se estiver ansioso, uma das melhores coisas que pode fazer é falar com alguém sobre o assunto. Pode ser um amigo, membro da família, terapeuta, ou qualquer outra pessoa com quem se sinta confortável a falar. Só o fato de falar sobre a sua ansiedade pode ajudar a diminuir os seus sintomas e fazer com que se sinta melhor. Além disso, esta pessoa de confiança pode oferecer conselhos ou apoio. Falar sobre sua ansiedade pode ajudá-lo a compreendê-la melhor e encontrar maneiras de administrá-la e evitar algum gatilho.


2. Pratique técnicas de relaxamento.

O estresse e a ansiedade podem prejudicar sua saúde mental, mas há maneiras de relaxar e desestressar. Existem muitos tipos diferentes de exercícios de relaxamento, encontre um que funcione para você e pratique regularmente. Entre os nossos favoritos estão:

  • Exercícios respiratórios profundos, pois são uma ótima maneira de relaxar seu corpo e sua mente. Simplesmente sente-se ou deite-se em uma posição confortável, e concentre-se em inspirar e expirar profundamente;

  • Yoga ou meditação, ambas são ótimas maneiras de acalmar a mente e o corpo. Além disso, elas podem ser feitas sozinhas ou com um grupo, e há muitos tipos diferentes para se escolher;

  • Exercício físico em academia, o exercício físico é uma ótima maneira de liberar a tensão e o estresse. Ele também tem muitos outros benefícios para sua saúde mental, tais como melhorar o humor e reduzir os sintomas de ansiedade.

3. Estabeleça metas realistas para si mesmo.

Quando se trata de nosso bem-estar, estabelecer metas realistas para nós mesmos é fundamental. Para alguns de nós, isto pode significar não tentar fazer muito de uma só vez ou assumir mais do que podemos lidar. Para outros, isso pode significar simplesmente ser paciente e dar a nós mesmos tempo para curar e crescer. É importante lembrar que não existe uma maneira certa ou errada de fazer isso - o que importa é que encontremos uma maneira que funcione melhor para nós.

Se você é alguém que luta contra o distúrbio do pânico, pode ser especialmente difícil para você estabelecer metas realistas. Isto porque seu medo do futuro pode muitas vezes impedir que você viva no presente, tornando difícil planejar qualquer coisa. Para combater isto, é importante concentrar-se em pequenos objetivos que você pode alcançar em um curto período de tempo.

Não tente lidar com muitas coisas ao mesmo tempo, em vez disso, estabeleça metas pequenas e gerenciáveis que você possa alcançar. Isso ajudará a reduzir o estresse que vem ao tentar lidar com muita coisa de uma só vez. Ao ter objetivos realizáveis, terá mais probabilidades de se manter motivado e de alcançar o sucesso.

4. Evite cafeína e álcool.

A maioria das pessoas sabe que a cafeína é um estimulante e que o álcool é um depressor. Mas o que muitas pessoas não sabem é que as duas substâncias podem interagir de forma prejudicial à sua saúde mental. Essas substâncias podem agravar os sintomas da ansiedade e causar problemas adicionais, por isso é melhor evitá-las se você estiver lutando contra a ansiedade. Quando estas duas substâncias são misturadas, os efeitos podem ser ainda mais pronunciados. A combinação de álcool e cafeína também pode levar a problemas de concentração e memória, afetar neurotransmissores e interferir no sono. Se você beber café ou bebidas energéticas no final do dia, pode ser difícil adormecer à noite. E se você bebe álcool antes de dormir, pode perturbar seu ciclo do sono. Embora o consumo moderado de cafeína possa ter alguns benefícios, é importante estar ciente dos riscos associados ao consumo, especialmente quando combinado com álcool. Para permanecer seguro e saudável, é melhor beber com moderação.


5. Participe de atividades físicas.

Não é segredo que o exercício é bom para o corpo. Mas o que você pode não saber é que ele também pode ser bom para a mente. O exercício tem demonstrado ser um aliado na melhora do humor e redução dos sintomas de ansiedade. Ele também pode ajudar a reduzir os níveis de estresse.

O exercício faz isso liberando endorfina no cérebro. A endorfina é um hormônio que atua como analgésico natural e estimulador do humor. Pode ajudar a melhorar sua sensação geral de bem-estar e fazer você se sentir mais feliz.

O exercício também pode ajudar você a lidar com o estresse. Quando você está estressado, seu corpo entra em modo "luta ou fuga". Esta é uma resposta natural que nos ajuda a lidar com o perigo. Mas quando estamos constantemente estressados, este modo pode ser ativado com maior frequência do que o necessário. Isto pode levar a problemas, tais como ansiedade e distúrbios de pânico.


Em geral, a atividade física pode ser qualquer movimento que utiliza músculos esqueléticos e requer mais energia do que o repouso. Caminhar, correr, escalar e levantar pesos são todos exemplos de atividade física. Exercitar-se ajudará a aliviar as tensões do dia-a-dia, além de manter sua saúde física.


6. Tome suplementos, se necessário.

Se sentir que precisa de um impulso extra, considere a possibilidade de tomar suplementos. Os suplementos podem ajudá-lo a obter os nutrientes de que necessita. Às vezes, suplementos podem ajudar a melhorar os sintomas da ansiedade. Converse com seu médico endocrinologista ou clínico geral sobre quais suplementos podem ser melhores para você. Sobretudo, busque ter um estilo de vida saudável: mantenha uma dieta equilibrada e evite tabaco e bebidas energéticas para evitar alterações no humor que podem exacerbar seus sintomas.


7. Procure ajuda profissional, se necessário.

Se a ansiedade está causando problemas significativos em sua vida, talvez seja hora de procurar ajuda profissional. A ansiedade pode ser uma condição muito incapacitante e, se não for tratada, pode piorar com o tempo e envolver até uma fobia social. Um profissional de saúde mental qualificado pode lhe fornecer as ferramentas e o apoio que você precisa para administrar e tratar a sua ansiedade, de forma a recuperar o controle de sua vida. Existem muitos tipos diferentes de profissionais que podem ajudá-lo a controlar sua ansiedade, então não hesite em entrar em contato quando sentir necessidade. Você pode procurar ajuda com um psicólogo ou psiquiatra, muitas vezes é a combinação dos dois que é a mais indicada para lidar com crise de ansiedade.


Conclusão

Em conclusão, a ansiedade é um problema de saúde mental muito comum e pode afetar negativamente a sua qualidade de vida. Os sintomas da ansiedade podem incluir sentimentos de medo, preocupação e tensão. A ansiedade também pode causar sintomas físicos, como aumento da frequência cardíaca e sudorese. Alguns dos sintomas mais comuns incluem preocupação excessiva, dificuldade para dormir e sensação de opressão. Se você estiver enfrentando algum desses sintomas, é importante procurar ajuda. Existem muitos recursos disponíveis e, com o apoio certo, você pode controlar sua ansiedade e viver uma vida plena e produtiva.



Referência:

DATASUS. (n.d.). F40-F48 Transtornos neuróticos, transtornos relacionados com o “stress” e transtornos somatoformes. http://www2.datasus.gov.br/cid10/V2008/WebHelp/f40_f48.htm

Organização Mundial de Saúde. (‎2022)‎. World mental health report: transforming mental health for all. World Health Organization. https://apps.who.int/iris/handle/10665/356119. Licença: CC BY-NC-SA 3.0 IGO






0 comentário

Comments


Commenting has been turned off.
bottom of page