top of page
jacek-dylag-PMxT0XtQ--A-unsplash.jpg
  • Foto do escritorJoão Paulo Koltermann

Transtorno de ansiedade generalizada (TAG) - O que você precisa saber sobre o distúrbio

Atualizado: 8 de jun. de 2023

Transtorno de ansiedade generalizada (TAG) - O que você precisa saber?


O transtorno de ansiedade generalizada (TAG) é uma condição de saúde mental que causa ansiedade persistente e preocupação excessiva, afetando a vida diária das pessoas. Os sintomas físicos e psicológicos incluem inquietação, irritabilidade, medo desproporcional, pensamentos negativos, dificuldade de concentração, tensão muscular, problemas de sono e dificuldade em sair de casa. O diagnóstico é feito por meio de histórico médico, questionários e avaliação de um profissional de saúde mental. A CID-10 classifica o TAG como um transtorno de ansiedade específico e oferece códigos para diferentes subtipos. O tratamento envolve terapia, técnicas de gerenciamento de estresse e, em alguns casos, medicamentos prescritos por um psiquiatra. É importante oferecer apoio e buscar ajuda profissional para lidar com o TAG e melhorar a qualidade de vida.



Introdução


Talvez você nunca tenha ouvido falar do transtorno de ansiedade generalizada. Mas ele afeta mais e mais pessoas todos os dias, e é hora de você saber mais sobre ele. É uma condição de saúde mental que causa ansiedade e é caracterizada por preocupação excessiva e persistente. Pessoas com o diagnóstico muitas vezes têm problemas para funcionar no dia-a-dia, e suas vidas se tornam dominadas pelo medo e ansiedade. É uma condição que afeta milhões de pessoas em todo o mundo (Pfizer Brasil, n.d.). Neste post, forneceremos o básico sobre o tema, além dos sintomas. Também discutiremos como você pode ajudar alguém que está lutando contra esse problema e quanto tempo ele normalmente dura.


O que é transtorno de ansiedade generalizada (TAG)?


O TAG é uma condição de saúde mental que causa ansiedade e preocupação significativas na maioria das situações. Ele pode ser extremamente incapacitante, fazendo com que as pessoas percam dias de trabalho ou escola, limitando sua capacidade de socialização e aumentando o risco de desenvolver outros problemas de saúde. Essas pessoas muitas vezes têm dificuldade em se concentrar, dormir e aproveitar a vida.

É uma condição de saúde mental caracterizada por ansiedade excessiva e preocupação com diversas coisas. Pode ser extremamente difícil conviver com ela e pode impactar significativamente as atividades do dia a dia.



Pessoas trabalhando com a tecnologia
As exigências do trabalho com a tecnologia



Ansiedade


Já a ansiedade é um sentimento de preocupação e medo que pode ser muito desagradável. Pode ser causada por coisas como estar estressado no trabalho, sentir medo em uma nova situação ou ter um ataque de pânico. Pessoas com ansiedade geralmente se sentem nervosas e inquietas, e podem começar a sentir pânico e que estão fora de controle. Algumas pessoas com ansiedade acham muito difícil se concentrar em qualquer outra coisa, podendo assim afetar o desempenho no trabalho, a tomada de decisões ou manter a calma.

Além disso, pode ser intenso e crônico, o que significa que dura muito tempo. Pessoas com ansiedade podem sentir que estão sempre no limite ou como se sempre houvesse um perigo por perto. Além de ter dificuldade em relaxar, concentrar-se ou dormir bem.

Problemas da ansiedade na vida diária


Os problemas causados pela ansiedade podem ser muito básicos, como sentir medo ao sair de casa, ou mais complexos, como sentir-se ansioso o tempo todo ou não conseguir se concentrar no trabalho. Pode ser causado por coisas como estresse no trabalho ou na escola, ou problemas em casa. Algumas pessoas experimentam sintomas ocasionais de ansiedade, enquanto outras têm transtornos de ansiedade graves que as impedem de ter uma vida normal e saudável.

Uma analogia para isso pode ser sentir que você está sempre com pressa, mesmo quando não há nada importante que precise ser feito. Outra analogia pode ser sentir que você está sempre no limite, como se a qualquer momento você pudesse fazer algo errado.

Problemas com ansiedade podem causar interrupções significativas. Indivíduos com altos níveis de ansiedade podem ter dificuldade em se concentrar, tomar decisões e concluir tarefas. Eles também podem ter dificuldade em socializar, o que, por sua vez, pode piorar a ansiedade. Esses problemas podem levar à diminuição da produtividade e à diminuição da qualidade de vida geral. Em conjunto, esses efeitos ocasionariam uma redução significativa da capacidade de um indivíduo funcionar de forma independente e atingir seus objetivos de vida.

Como é o diagnóstico do transtorno de ansiedade generalizada e quais os sintomas físicos e psicológicos?


O principal método de diagnóstico é realizando um histórico médico completo e avaliando sinais e sintomas do indivíduo. Muitas vezes, o médico também exige que a pessoa preencha questionários que medem seus níveis de ansiedade. Em alguns casos, um psiquiatra também pode ser consultado para descartar outras condições que possam estar causando os sintomas na pessoa.

O transtorno pode ser diagnosticado se a pessoa tiver ansiedade persistente e excessiva por 6 meses ou mais. O médico perguntará sobre os sintomas, o histórico médico e o histórico familiar da pessoa. Ele também pode fazer um exame físico e realizar perguntas sobre o estilo de vida e hábitos.

A duração do TAG varia de pessoa para pessoa. Algumas pessoas apresentam sintomas de curto prazo que desaparecem após alguns meses, enquanto outras apresentam sintomas que duram anos. Para diagnosticar, seu médico precisará descartar outras condições que possam estar causando sua ansiedade. Enquanto os sintomas físicos e psicológicos podem incluir:


1. Inquietação ou dificuldade em ficar parado;

2. Irritabilidade ou sensação de sobrecarga;

3. Um medo de ser envergonhado ou humilhado que é desproporcional a situação;

4. Um sentimento constante de preocupação, pavor ou pensamentos negativos;

5. Problemas para se concentrar ou tomar decisões;

6. Tensão muscular ou dores de cabeça;

7. Problemas de sono, incluindo sono agitado e pesadelos;

8. Ansiedade crônica e generalizada ao longo do dia;

9. tremor ou falta de ar;

10. Dificuldade para sair de casa ou ir a eventos sociais.

Cid Ansiedade

A CID-10, também conhecida como Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas de Saúde, é um sistema da Organização Mundial da Saúde (OMS) de classificação clinicamente relevante que fornece aos pesquisadores, clínicos e planejadores de saúde uma maneira padrão de classificar doenças e problemas de saúde. Ela é amplamente utilizada em todo o mundo para estudar a ocorrência e tendências de doenças, comparar diferentes populações e desenvolver políticas públicas de saúde. A CID-10 também é uma ferramenta importante para pesquisas sobre atendimento ao paciente.

Ela é importante para a epidemiologia e a saúde pública porque fornece uma classificação abrangente de doenças e problemas de saúde. As categorias da CID-10 são essenciais para estudos epidemiológicos e para a vinculação de dados de saúde de diferentes países. Além disso, a CID-10 pode ser usada para identificar tendências em doenças e problemas de saúde ao longo do tempo.

O código F41 da CID-10 foi criado para capturar melhor a gama de transtornos de ansiedade. Esse código pode ser usado para rastrear a prevalência e a gravidade desses distúrbios, bem como melhorar a precisão do diagnóstico. Existem seis subtipos de transtornos de ansiedade: transtorno de ansiedade generalizada, transtorno do pânico com ou sem agorafobia, fobia específica, fobia social, transtorno de ansiedade generalizada com hiperatividade (TAG-H) e transtorno de estresse pós-traumático (TEPT). Cada subtipo tem seu próprio conjunto de sintomas e requer um plano de tratamento diferente e único. Por exemplo, o TAG envolve principalmente preocupação excessiva com situações cotidianas, enquanto o TEPT envolve a reexperiência de eventos traumáticos.


F41 Outros transtornos ansiosos

F41.0 Transtorno de pânico (ansiedade paroxística episódica)

F41.1 Ansiedade generalizada

F41.2 Transtorno misto ansioso e depressivo

F41.3 Outros transtornos ansiosos mistos

A influência dos estilos de vida e hábitos

Entende-se hoje que o estilo de vida e hábitos adotados podem contribuir no desenvolvimento da ansiedade, assim como a ansiedade afeta negativamente a vida diária (Oliveira, Antunes & Oliveira, 2017). Sendo que certas coisas em nossas vidas podem nos tornar particularmente vulneráveis à ansiedade, como preocupação excessiva, estar constantemente em movimento ou ter problemas para relaxar. Esses fatores podem levar a uma sensação geral de mal-estar e exaustão, o que piora os sintomas da ansiedade.

Por outro lado, mudanças no estilo de vida podem ser uma forma poderosa de reduzir os sintomas. As escolhas de estilo de vida podem ser feitas consciente ou inconscientemente, e podem ter um impacto significativo em nossa saúde mental. Por exemplo, comer alimentos não saudáveis pode levar ao ganho de peso e obesidade, o que, por sua vez, pode aumentar o risco de desenvolver transtornos de ansiedade. Da mesma forma, envolver-se em comportamentos estressantes (como trabalhar longas horas sem pausas) pode fazer com que os níveis de ansiedade aumentem.

Quais as causas da ansiedade generalizada?

As causas ainda são desconhecidas, mas geralmente começa na idade adulta e é mais comum nas mulheres do que em homens (Barnhill, 2020). Muitas pessoas com TAG também têm outros transtornos mentais, como depressão ou TOC. Não existe uma causa única para o TAG, mas pode ser causado por uma combinação de fatores, incluindo genéticos, psicológicos e ambientais.


Entre os fatores genéticos, pode haver o desbalanço em neurotransmissores e influências sobre o temperamento e a personalidade de uma pessoa. Por exemplo, alguém que está nervoso pode ter um temperamento que favorece um estado de agitação. Alguém que é extrovertido e gosta de se divertir também pode ter um temperamento que o torna mais sociável.

Um fator ambiental é qualquer coisa no ambiente que possa afetar a saúde. Inclui-se aí a exposição a estressores na vida diária, como problemas financeiros ou relacionais. A exposição a estressores como estar perto de pessoas que estão estressando você, ter muito dever de casa ou estar em um lugar com clima constantemente frio e sem iluminação pode ocasionar em problemas de saúde. Uma vez que quando estamos estressados, fica mais difícil estarmos bem.

Para concluir, os fatores psicológicos tratam da capacidade do indivíduo lidar com as dificuldades advindas do dia a dia, com base nas ferramentas que tem disponível. Quão difícil será lidar vai depender de cada pessoa. Para uma estar em uma multidão pode ser muito difícil e gerar muita ansiedade, enquanto para outra pode ser um situação tranquila de lidar. Os fatores psicológicos também podem incluir a dificuldade de lidar consigo mesma e com os próprios sentimentos.

Qual o tratamento do transtorno de ansiedade?

Feito o diagnóstico, inicia-se o tratamento. Não existe um tratamento específico. No entanto, a maioria das pessoas se beneficia de terapias que as ajudam a reduzir seus níveis de ansiedade. Isso inclui psicoterapia, que ensina as pessoas a lidar com pensamentos e comportamentos negativos relacionados à sua ansiedade, e técnicas de gerenciamento de estresse, como yoga ou meditação.

A psicoterapia inclui conversar com um terapeuta para assim trabalhar buscando lidar com quaisquer problemas subjacentes que possam estar causando ansiedade. Muitas vezes, uma abordagem com medicamentos também pode ser necessária. Algumas pessoas encontram alívio no tratamento farmacológico, com o uso prescrito por médicos de medicamentos como benzodiazepínicos ou inibidores seletivos da recaptação de serotonina (ISRSs). Para medicação de algum antidepressivo ou ansiolítico você precisa conversar com um psiquiatra.

Não existe um tratamento definitivo para o TAG; a melhor abordagem depende dos sintomas e necessidades do indivíduo. Se você acha que pode ter TAG, é importante obter ajuda. Existem muitas maneiras diferentes de tratamento e quanto mais cedo você receber ajuda, melhor.


Mas, se você está preocupado com um ente querido que pode estar convivendo com essa condição, aqui estão algumas coisas que você pode fazer para ajudar:


1) Ouça com atenção e seja solidário.

2) Não tente diagnosticar ou tratar a pessoa sozinho.

3) Mantenha a calma e ofereça apoio.

4) Deixe a pessoa saber que você está lá para ela, não importa o que aconteça.

5) Ofereça recursos, como terapia ou grupos de apoio.

6) Busque a ajuda de algum profissional da saúde para mais orientações.

Conclusão

No final, o transtorno de ansiedade generalizada é uma doença mental grave que afeta muitas pessoas. Se você acha que pode ter essa condição, não hesite em procurar ajuda. Há muitos recursos disponíveis para você, e quanto mais cedo você conseguir ajuda, maiores serão suas chances de recuperação.

É importante lembrar que todos experimentam ansiedade de forma diferente. Isso significa que o que pode funcionar para uma pessoa pode não funcionar para outra. Também é importante ter em mente que a ansiedade pode flutuar com o tempo, por isso é sempre melhor discutir seus sintomas com um médico ou terapeuta, mesmo que você esteja passando por uma fase melhor. Além disso, lembre-se de que é importante estar atento às maneiras pelas quais você pode estar desencadeando sua própria ansiedade.

Obrigado por reservar um tempo para ler este artigo.



Referências

F41 – Outros Transtornos Ansiosos. PEBMED. Retrieved 4 September 2022, from https://pebmed.com.br/cid10/f41-outros-transtornos-ansiosos/.


Barnhill, J. (2022). Transtorno de ansiedade generalizado - Transtornos psiquiátricos - Manuais MSD edição para profissionais. Manuais MSD edição para profissionais. Retrieved 4 September 2022, from https://www.msdmanuals.com/pt-br/profissional/transtornos-psiqui%C3%A1tricos/ansiedade-e-transtornos-relacionados-a-estressores/transtorno-de-ansiedade-generalizado-tag.


Transtorno de ansiedade generalizada (TAG) | Pfizer Brasil. Pfizer.com.br. Retrieved 4 September 2022, from https://www.pfizer.com.br/sua-saude/sistema-nervoso-central/transtorno-de-ansiedade-generalizada-tag.


0 comentário

Comments


Commenting has been turned off.
bottom of page